20 de abril de 2018

Duas pessoas são presas por homicídio ocorrido em Sabáudia em 2017

Duas pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (19) pelas equipes do Grupo Especial de Diligências Especiais, GDE, por força de mandados de prisões expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Arapongas.

A dupla, Rafael Paulo Prieto, 26 anos e o seu tio Paulo Sergio da Silva de 42 anos, é responsável pela morte do jovem Luiz Fernando de Almeida Gonçalves, de 21 anos de idade. O crime ocorreu às margens da PR 218 no município de Sabaúdia em 03 de dezembro de 2017, quando depois de uma discussão de trânsito Luiz Fernando foi esfaqueado e os responsáveis pela agressão fugiram.

Luiz Fernando foi hospitalizado em Arapongas, entretanto devido a gravidade dos ferimentos sofridos, ele veio a óbito em 12 de dezembro de 2017. Logo após o falecimento do jovem, a Polícia Civil de Arapongas já havia conseguido identificar e localizar o veículo, que estava escondido em uma residência na região do Conjunto Araucária em Arapongas.

De acordo com o delegado, Audair da Silva foi nesse veículo que os autores do crime fugiram no dia do esfaqueamento, sendo que o veículo foi apreendido e os autores do crime foram identificados e confessaram o crime, porém, não foram presos naquele momento por não estarem em estado de flagrante.

As duas pessoas presas foram encaminhadas para a Cadeia Pública de Arapongas, onde ficaram a disposição da Justiça.(fatoatual)

Para continuar recebendo, filho deixa corpo do pai sobre a cama por 5 meses

A desconfiança de familiares levou um dos netos de Shigefu Takahara, 93 anos, até a casa do idoso para tentar ver e conversar com o avô, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. Havia algo de errado. O filho de Takahara, cuidador dele, não deixava que os outros irmãos e netos o visitassem, alegando cansaço, doença e saídas rápidas de casa. O neto, de 25 anos, descobriu, na noite desta quinta-feira (19), que – na verdade – o avô estava morto há cinco meses. O próprio filho escondia a morte da família, enquanto o benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) continuava a ser pago ao idoso. Essa é a principal linha de investigação da polícia para a ocultação da morte de Takahara.
A casa do idoso e do filho cuidador fica nos fundos de um terreno, na rua Colombo, Jardim Walma. No começo do mês, uma das netas, de 12 anos, levou um prato de comida até a entrada da casa e foi surpreendida pelo tio, dizendo que ele mesmo entregaria porque o pai estava doente. A garota contou aos familiares e o filho disse que ninguém iria ver o idoso, mesmo diante de uma suposta doença. O comportamento dele levou suspeitas.
Na quinta-feira passada, outro neto, de 25 anos, ligou para o tio dizendo que faria uma visita. Para evitar encontrá-lo e já sem desculpas, o homem fugiu e trancou a casa. Familiares passaram a crer que o idoso estivesse viajado com o filho. No entanto, na noite de ontem, o mesmo neto foi até a casa do avô, nos fundos, e passou a procurar a chave da porta de entrada.
Por volta das 21 horas, o neto conseguiu entrar na casa e foi para o quarto do idoso. Debaixo do lençol, ele encontrou o cadáver do avô. Ao lado do corpo, havia um ventilador para dissipar o cheiro do corpo em decomposição.
A Polícia Militar (PM) foi acionada e o tenente Ronaldo disse à Banda B que o filho não foi localizado pelos policiais. “O neto que chamou, até agora o filho não foi encontrado. De fato, ele estava morto há bastante tempo, a criminalística constatou que ele estava morto, há pelo menos, cinco meses”, finalizou.
A família confirmou que o filho cuidador fazia o recebimento da aposentadoria do pai e que jamais imaginou que o homem estivesse morto. A princípio, a perícia confirmou que Takahara teve morte natural. No entanto, o filho pode responder por ocultação de cadáver.(bandaB)


Bandidos são presos após assalto na zona rural de Arapongas ; um deles foi baleado em confronto com a PM

Dois homens foram presos e um adolescente de 14 anos apreendido após assalto a uma casa, na tarde desta quinta-feira (19), na zona rural de Arapongas. Houve confronto entre bandidos e a Polícia Militar (PM) e um suspeito, de 19 anos, acabou baleado. 
Conforme informações apuradas junto à 7ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), os três homens invadiram a residência localizada na região da Estrada da Ponte Seca. A polícia foi acionada e uma equipe localizou os bandidos fugindo com o carro das vítimas.
Os policiais tentaram abordar os suspeitos, porém, eles reagiram atirando e um deles acabou ferido. Segundo a polícia, o grupo abandonou o carro e continuou fugindo a pé por uma área de mata, próximo ao Conjunto Piacenza. A Guarda Municipal (GM) e o helicóptero do Grupamento Aeropolicial (GRAER) deram apoio às buscas e localizaram os criminosos fugindo em outro veículo, um VW Voyage. 
No carro os policiais prenderam o homem de 39 anos e um adolescente de 14. Na sequência o bandido baleado também foi localizado e preso. Ele foi encaminhado ao hospital sob escolta policial, com um ferimento de raspão. 
De acordo com a PM, a suspeita é que tenham mais pessoas envolvidas no crime. Um inquérito será instaurado para investigar o assalto. (tnonline)

Em Apucarana Trabalhador rural é eletrocutado

Um homem de 59 anos foi morreu após sofrer um choque elétrico, na tarde desta quinta-feira (19), na Colônia dos Produtores, em Apucarana. 
Segundo informações do Polícia Militar (PM), uma equipe patrulhava o local quando foi chamada por uma pessoa que estava à beira da pista pedindo ajuda. Os policiais informaram que quando chegaram no local, o homem já não esboçava nenhum tipo de sinal. O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu)  foram acionados e constataram o óbito. 
"Tudo indica que ele estava mexendo nos tirantes seguram o poste. Não sabemos se ele estava tirando ou tentando ajeitar, e deu contato com a rede de alta tensão. Nada pode ser feito", disse o sargento Altemar Oliveira Silva. 
O corpo do trabalhador rural foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML). A Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel) foi acionada para verificar o que ocorreu com a fiação.
Testemunhas informaram que a vítima estava trabalhando na propriedade quando um suporte de um dos postes de alta tensão se rompeu, no momento que o agricultor passava por baixo da fiação.
O homem foi atingido pela carga elétrica e morreu no local. Os fios de alta tensão ainda provocaram um incêndio na mata que foi apagado pelo Corpo de Bombeiros. Quando as equipes chegaram, o homem já estava morto.(Tnonline)

Na zona norte Dois homens morrem após carro bater contra poste

Dois homens morreram após veículo bater contra poste na avenida Angelina Ricci Vezozzo, na zona norte de Londrina, na tarde desta quinta-feira (19). A informação foi confirmada pela PM (Polícia Militar) e pelo Corpo de Bombeiros.
Segundo a PM, um dos ocupantes morreu na hora e o outro na sequência. Ambos estavam presos às ferragens do veículo Peugeot. As vítimas não haviam sido identificadas até as 16h50 desta quinta-feira (19). 
Socorristas do Siate (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência) e do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e equipes da PM e da PC (Polícia Civil), além das perícias do Instituto de Criminalística e do IML (Instituto Médico-Legal) de Londrina seguiam para o local por volta das 16h50. (bonde)


19 de abril de 2018

Menina de 12 anos é usada como Mula pela mãe

Uma mulher acabou presa depois de usar sua filha como "mula". Ela amarrou cerca de dois quilos de cocaína em sua filha de 12 anos para tentar entrar nos Estados Unidos. A mulher que vinha do México tentava passar pela fronteira quando foi descoberta por um cão farejador da polícia. O caso aconteceu em Port of San Luis.   No carro estavam a mulher, a filha de 12 anos e mais duas crianças.  A droga e o carro da mulher foram apreendidos e o caso foi entregue ao ICE.   Ainda não se tem mais informações do que aconteceu com as crianças.(massanews)

Em Santa Felicidade moradores ouvem tiros e encontram rapaz morto

Moradores do Bairro Santa Felicidade se assustaram com o som de aproximadamente 15 disparos na noite desta quarta-feira (18). Logo após os tiros alguns moradores da Rua José Tomasi saíram para ver o que havia acontecido e encontraram um rapaz caído ao lado de uma bicicleta. A Polícia Militar foi acionada junto com o Siate, mas na chegada dos socorristas eles só puderam atestar o óbito de Hebert Pires de Souza, 18 anos.    Os policiais disseram que Hebert já contava com algumas passagens pela polícia, entre elas homicídio e porte ilegal de arma. O autor do crime estava na garupa de uma moto e conseguiu fugir.      A investigação ficará a cargo da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP)(massanews)

Jovem Morre em acidente em Sarandi

Uma tragédia aconteceu no início da noite desta quarta-feira (18) em Sarandi. Um acidente entre um GM Monza com placas de Maringá e uma motocicleta Yamaha YBR Factor com placa de Sarandi deixou uma pessoa morta e outra gravemente ferida. A batida entre os veículos aconteceu na Avenida João Marangoni com Rua Dom Pedro l, no Jardim Novo Independência. O automóvel Monza que seguia pela Rua Dom Pedro l teria invadido a preferencial da motocicleta que descia a avenida. O piloto da moto identificado pelo nome de Wilhans Rizato da Silva, de 35 anos, bateu violentamente na lateral do carro. A garupa da moto identificada pelo nome de Nagila Talita Martins, de 25 anos, que é esposa do piloto morreu após sofrer uma parada cardíaca dentro da ambulância do Siate. Médico do Samu de Maringá com apoio de socorristas tentaram reanimar a vítima por cerca de 40 minutos mas sem sucesso. O motociclista sofreu ferimentos gravíssimos e precisou ser levado com urgência para o pronto socorro do Hospital Metropolitano de Sarandi. No local do acidente, a PM tomou conhecimento que uma mulher estaria dirigindo o Monza, e que depois de alguns minutos um homem teria ido ao local assumir a direção do carro. De qualquer forma, um senhor de 57 anos identificado pelo nome de João Sobrinho, disse aos policiais que ele era o motorista do carro. O condutor do Monza realizou o teste do etilômetro e o resultado foi negativo. O corpo de Nagila Talita foi levado pelo Siate até a sede do Instituto Médico Legal de Maringá.



Caminhões se envolvem em acidente em Apucarana nessa manhã

Um acidente de trânsito ocorrido na manhã desta quinta-feira (19), em viaduto no Parque Industrial Norte de Apucarana, por pouco não teve consequências mais graves.
De acordo com a Polícia Rodoviária federal (PRF), a ocorrência de trânsito envolveu uma dois caminhões - Scania com placas de Jaraguá do Sul (SC) e outro Mercedes Benz com placas de Mauá da Serra (PR).
Mercedes Bens com placas de Mauá da Serra foi atingido na traseira
Foto: Reprodução/Whatsapp
Sol teria atrapalhado visibilidade
Conforme apuração da PRF, o motorista do veículo de carga de Jaraguá do Sul teve a visibilidade prejudicada por causa do sol e por conta disso aconteceu a colisão contra a traseira do caminhão de Mauá da Serra.
O caminhoneiro de Santa Catarina teve apenas arranhões e o motorista da outra carreta nada sofreu. os danos materiais foram de média monta.
Horário de pico
Socorristas e motoristas que passavam pelo local ajudaram na sinalização da rodovia para evitar outros acidentes, pois o fluxo de veículos era intenso por conta do horário da ocorrência, que era de pico. (Tnonline)

Fica mais rigorosa a partir de Hoje (quinta feira) Lei Seca no Brasil

Entra em vigorar nesta quinta-feira (19) a Lei 13.546/2017, que ampliou as penas mínimas e máximas para o condutor de veículo automotor que provocar, sob efeito de álcool e outras drogas, acidentes de trânsito que resultarem em homicídio culposo (quanto não há a intenção de matar) ou lesão corporal grave ou gravíssima. A nova legislação, sancionada pelo presidente Michel Temer em dezembro do ano passado, modificou artigos e outros dispositivos do Código Brasileiro de Trânsito (Lei 9.503/1997). 
Antes, a pena de prisão para o motorista que cometesse homicídio culposo no trânsito estando sob efeito de álcool ou outras drogas psicoativas variava de 2 a 5 anos. Com a mudança, a pena aumenta para entre 5 e 8 anos de prisão. Além disso, a lei também proíbe o motorista de obter permissão ou habilitação para dirigir veículo novamente. Já no caso de lesão corporal grave ou gravíssima, a pena de prisão, que variava de seis meses a 2 anos, agora foi ampliada para prisão de 2 a 5 anos, incluindo também a possibilidade de suspensão ou perda do direito de dirigir.

As alterações no Código Brasileiro de Trânsito (CBT) também incluem a tipificação como crime de trânsito a participação em corridas em vias públicas, os chamados rachas ou pegas. Para reforçar o cumprimento das penas, foi acrescentada à legislação um parágrafo que determina que "o juiz fixará a pena-base segundo as diretrizes previstas no Artigo 59 do Decreto-Lei 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), dando especial atenção à culpabilidade do agente e às circunstâncias e consequências do crime".



Para a professora Ingrid Neto, doutora em psicologia do trânsito e coordenadora de um laboratório que pesquisa o tema no Centro Universitário do Distrito Federal (UDF), uma legislação que endureça as penas para quem comete crimes de trânsito é importante para coibir a prática, mas não pode ser uma ação isolada. "Quando a gente fala em segurança do trânsito, estamos tratando desde as ações de engenharia e infraestrutura das vias, o trabalho de educação no trânsito [voltado à prevenção], e o que chamamos de esforço legal, que é justamente uma legislação dura, que as pessoas saibam que ela existe, mas combinada com um processo efetivo de fiscalização", argumenta.

Para Ingrid, por mais dura que seja um legislação, ela não terá efeitos se não vier articulada com outras iniciativas complementares. "Na lei seca [que tornou infração gravíssima dirigir sob efeito de álcool] nós vimo isso. No começo, houve uma intensa campanha de educação e fiscalização, o que reduziu de forma significativa o índice de motoristas que bebe e insistem em dirigir, mas a partir do momento que a fiscalização foi reduzida, as pessoas se sentiram novamente desencorajadas a obedecer a lei", acrescenta.Agência Brasil